segunda-feira, 24 de maio de 2010


Não acredito em contos de fadas, tenho a sensação que falta algo, que são historias inacabadas. Tenho cá para mim que a Cinderela depois de casar, não viveu feliz para sempre, depois da lua de mel (se é que a houve) o príncipe, tornou-a numa doméstica, fechada a sete chaves, a pobre da moça, agora (que é como quem diz, no tempo da trama) viveu ate ao final dos seus dias a a cuidar de um castelo com 25 assoalhadas e 11 putos, daqueles bem reguilas.
É frequente, de há uns tempos para cá. Perguntarem.me: “E tu quando das o nó”, “Então para quando um pezinhos Júnior?” Isto porque ambos os irmãos casaram recentemente e vem aí uma sobrinha a caminho. Pois bem, não vou dar o nó, se o der será Em Las Vegas e a cerimónia será celebrada por um sósia do Elvis, isso sim para mim é festança. Vejo casamento como uma celebração ao amor existente entre duas pessoas e para mim tem de ser algo muito especial que “nos” (nos = pezinhos + respectivo namorado)caracterize e sem gastar muito guito, que eu sou sovina. Minha gente quando a pezinhos se casar não se preocupem que a pezinhos manda mensagem escrita ou e-mail que sou moça dada a questões ambientais e não esbanja papel desnecessariamente. Já despachamos então a primeira questão. Vamos embora para a segunda que tarde se faz. “Quando a pezinhos terá uma cria” Ora bem, sejamos objectivos, uma criança da trabalho, e que trabalho e gasta-se dinheiro.... Uiii e como já disse ha uns quantos parágrafos a cima, a pezinhos é sovina. Tendo em conta que noutro dia enquanto atendia o telemóvel, ouvi uma voz doce e suave : “estou vó” foi algo divinal. Avancei a etapa da trabalheira e passei directamente para aquela fase em que só me é solicitado mimo. Educação essa fica para os papas, os avós resta a doce tarefa de os estragar. Portanto estou em deleita.

E com esta vos deixo. Isto foi mesmo conversa de encher chouriços (mas dos bons)

A aquele um que conseguiu acabar de ler o post sem adormcer:
Despeço-me com amizade.

7 comentários:

Rita G. disse...

Li e não adormceci não senhora:) chega a uma altura em que as perguntas que nos fazem são sempre as mesmas: "quando casas?" " e bebés, está para breve?"...é mesmo assim, parece que toda a gente tem de seguir o mesmo caminho! Bj:)

Katnani disse...

Não adormeci, de todo! Pá, ainda não ouço dessas coisas, só tenho 20 e estou a meio do curso, por isso, nada! ;) Mas deve ser uma chatice!

http://skadiida.blogspot.com/2010/05/something-special-3rd-theme-of-week.html

Mi disse...

Já estou como a Katnani, ainda tenho 22 anos e já me perguntam essas coisas. Como se a minha felicidade dependesse de um casamento, ou de um homem. Estou muito feliz como estou. Se calhar sou mais feliz do que muitas que com a minha idade já estão casadas.
kiss

Jacky Simionato disse...

ahhhh farei 25 em agosto e não tô nem aí pra casamento, para fazer a verdade sou das que pensam que casamento estraga o amor, tipo..
não quero um marido que vá virar meu irmãos depois de anos. huahuahua...
mas claro casar todo mundo casa, mas o meu com certeza não terá festança, afinal, a gente paga caro na festa e ainda saem falando mal.
E eu acho que cachorro da menos trabalho que filhos, mas quem sabe eu
ainda mude de ideia e tenha pelo menos um filho =D
beejo linda":"
ps: obrigada pela visita!

A Flor disse...

Gosto da tua visão, é parecida à minha! Casar sim que é bonito e tradicional, mas uma coisa para os "noivos" e não é como se faz sempre, a festa para o resto do pessoal.

Eu cá... sou fã do eloping!

Ivania santos By DIAMOND disse...

Que lindo blog!!
E eu sou feliz sozinha com o meu filhotezão... e sim, a vovó é para o mimo! eheh

beijo*

DC disse...

O casamento deve ser uma festa e não uma prisão, como é costume nos dias de hoje...

Bjinhos (gostei do blog)